Oregãos

5ªfeira dia 10 de Junho, a primeira refeição que fizemos em Cabanas, foi num restaurante pequenino para turistas, porque já era tarde e porque tinha bom aspecto.
Pedi uma salada grega, não tinha muita fome!
Veio a salada com um molho esquisito por cima... mau! quem me conhece sabe como fico afinada com estas coisas, comecei a resmungar com a empregada e com o restante serviço do restaurante que deixava muito a desejar.
Castigo ou não fiquei com um oregão (dos verdadeiros! Com raminho, nada daquelas coisinhas compradas nos supermercados) presa na minha garganta pensei que aquilo saía depois de comer.
Nada... ontem, passados 5 dias, ainda tinha o oregão espetado na garganta e ninguém me conseguia calar.
Salvou-me a mana que se armou com a minha já conhecida pinça (que me tirou uma espinha da garganta há uns aninhos atrás).
E foi a loucura!!! Primeiro com cotonete, depois com os dedos, já tinha 3 pessoas à minha volta a agarrarem-me e a dizerem língua para fora , AHHHHHH, mais , aguenta força e era pinça enfiada pela garganta em busca do orégão desaparecido.
Finalmente após cerca de 1h30 de sofrimento a mana conseguiu apanhá-lo!
Viva.
T

Comentários

  1. De sobrevalorizar o facto da mana n ser muito dada a cirurgias e afins e de ter autorizado com toda a confiança que lhe era permitida a tão incessante busca ao oregão verdadeiro. E como as histórias desta família fogem ao conhecido padrão da normalidade...cá fica mais um episódio, que no fim, como todos os outros so deu para rir...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares