Não há o momento certo !

No outro dia fui a uma loja à procura de um soutien de amamentação e a rapariga (novinha!) que me atendeu começou a meter-se com a minha barriga e eu a responder, sim as maminhas crescem muito, sim mais do que eu pensava, aquelas coisas normais de conversa de circunstância que se tem com grávidas.
Quando estava no provador ela começa a falar comigo a perguntar como é que eu descobri que estava grávida porque ela tem algumas dores no peito e o peito está maior e ainda não fez nenhum teste e que gosta muito de bebés mas que esta altura não é boa.
Ao que eu respondi aquilo que sempre me disseram a mim, mas que me entrava por um ouvido e saía por outro!
Não há alturas certas para engravidar, é verdade, simplesmente não há...
Podemos planear, fazer listas de coisas por fazer antes de, e contar dias no calendário, a vida chega e dá a volta.
Sempre tentámos programar o mais possível, acabar os cursos e para mim era impensável engravidar logo, queria trabalhar e ter experiência, depois quis mudar de trabalho e tentar evoluir profissionalmente e ter mais condições, o R. igual, ter experiência neste e naquele atelier, experimentar uma agência internacional, trabalhar , trabalhar, comprar casa e ter empregos fixos?! 
Hoje quando olho para trás não sei bem o que sinto...
A vida deu-nos uma grande volta e quando finalmente decidimos ter filhos e pensámos agora é que é, tentámos e tentámos e parámos por mais um ano porque entretanto mudei de emprego e voltámos a tentar e se não estamos a conseguir é porque andamos cheios de trabalho e stressados e é porque ainda não foi e andamos cheios de trabalho e é mesmo mesmo por causa disso e quase fazíamos o pino e eu contava dias e anotava numa agenda tudo e mais alguma coisa
E todos os meses a mesma esperanças, ai que é desta e se calhar é desta,  ando com mais fome e que sinto o peito dorido... e todos os meses a mesma desilusão e uma tristeza que se apodera sem largar e nos consumiu mais do que sempre esperámos.
A certa altura pensámos basta, vamos ver o que se passa nem que seja para descansarmos e percebermos que tudo está bem connosco.
Fizemos os primeiros exames e secretamente pensava que estava tudo bem, não poderia pensar de outra forma.
Afinal não estava, afinal podíamos fazer o pino e ter as nossas contas mais que certas a nossa gravidez seria mais difícil de acontecer do que sempre imaginámos.
Quando nos fazem um diagnóstico de infertilidade, perdemos o chão, mas no nosso caso que estivemos tanto tempo a adiar e que tentamos tanto, foi um balde água fria.
Apesar de tudo isto não nos podemos queixar, tivemos muita sorte, muita, muita, muita e agradeço sempre por isso.
Estamos grávidos, neste momento eu não tenho um emprego estável, pelo contrário trabalho por conta própria ?!!!, despedi-me para realizar um sonho nosso, o R. está estável.
Houve alturas em que estivemos os dois estáveis com boas condições para engravidarmos, mas não tínhamos o nosso bebé, agora temos os nosso bebé mas sem as condições ideais.
É mesmo assim, há que ter muita fé na vida e deixá-la rolar e acreditar que tudo vai ficar bem desde que haja saúde e que estejamos com aqueles que amamos e que nos são queridos.
Isto sim é ter as condições certas.
T

Comentários

  1. Querida Karrapeta, subscrevo tudo o que escreveste!!
    Quando pensamos que agora é a hora, que tudo está estável a vida troca-nos as voltas.. mas o mais importante é saber que estas sim são as condições, é assim que nos sentimos bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. =) LITTLE PEAR... É mesmo! Adorei o blogue !

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares