Introdução dos sólidos

A partir dos 7 meses o pediatra mandou-nos introduzir os sólidos , ou seja o segundo prato.
Mas deixou-nos uma indicação clara: Não fazer disto um cavalo de batalha, deixar as coisas acontecerem e assim foi.
No início e todos contentes andámos a experimentar dar os sólidos, mas as coisas não estavam a correr bem, nem para ele que não gostava , esperneava e nem para nós que nos enervávamos.
Pensámos e decidimos deixar de dar durante uns tempos, continuamos com as sopas e fruta e não nos preocupámos mais com isso.
Com cerca de 8 meses / 9 meses o M. começou a gostar muito de pão (pã) e quando chega à cozinha e estamos a tomar o pequeno almoço, ele normalmente fica sentado na cadeirinha e damos-lhe um bocadinho de pão.
Agora cada vez que chega à cozinha de manhã aponta para o pão e pede : pã.
Começámos por aí, pelo pão e começámos a perceber que ele já tirava bocados bastante grandes e conseguia passá-los de um lado da boca para o outro e cada vez tinha mais interesse no pão.
Pensámos está na altura certa , vamos agora introduzir os sólidos.
E assim foi: carne de vaca, ervilhas, arroz, massa, carne de borrego, bróculos, couve-flor, batata doce, ovo, peixe venham os sólidos porque de repente fez-se o clique e o M. começou a comer tido bem, sem se engasgar, sem deitar para fora, sem birras.
Às vezes é melhor não apressar as coisas, ir com calma, para eles e para nós.
T

Comentários

Mensagens populares